007: Cinco Décadas de Cinema

Espalhe!

O agente mais famoso do cinema chegou aos 50. Quem diria, não é?

No dia 5 de outubro de 1962 estreava em Londres 007 contra o satânico Dr. No. Para sempre, Sean Connery imortalizaria a frase mítica do personagem: “Bond, James Bond”. Descrito como um homem alto, moreno, de olhar penetrante, viril, porte atlético e sedutor (uau), com idade estimada entre 33 e 40 anos, apreciador de martíni (batido não, mexido), exímio atirador com licença para matar e perito em artes marciais, que combatia o mal pelo mundo, quase sempre na forma de terroristas megalomaníacos,   a serviço do governo de Sua Majestade, com charme, elegância e cercado de belas mulheres. Criado por Ian Fleming em 1953, no livro Casino Royale, ao longo de cinco décadas, o  agente já foi vivido por seis atores em 22 filmes.  Vamos relembrá-los?

 

Sean Connery 

O ator escocês foi primeiro James Bond. Sexy, atrevido, elegante e destemido. Sempre que pensarmos em 007, lembraremos primeiro dele. 
 
Eterno
 

007 contra o satânico Dr. No (1962) Moscou contra 007 (1963) 007 contra Goldfinger (1964) 007 contra a chantagem atômica (1965)  Com 007 só se vive duas vezes 007 (1969) Os diamantes são eternos (1971) 007- Nunca Mais Outra Vez (1983)

George Lazenby 

 
Sem o mesmo carisma de Sean Connery, o australiano não emplacou e protagonizou apenas uma aventura do agente. No entanto, o problema não estava só em Lazenby, é que o tom dramático do filme não agradou. Uma pena, pois na verdade, é uma filmaço, um dos melhores da franquia.
 

007 a serviço secreto de Sua Majestade(1969) 

 

Roger Moore  

 
Charmoso e cínico, os filmes com o inglês fizeram sucesso. Na verdade, foi o ator a viver James Bond por mais vezes. Em geral, os filmes tinham um tom mais galhofeiro, sem se levar muito a sério.

 

007 viva e deixe morrer (1973) 007 contra o homem com a pistola de ouro (1974) 007 – O espião que me amava (1977) 007 contra o foguete da morte (1979) 007 – Somente para seus olhos (1981) 007 contra Octopussy (1983) 007 na mira dos assassinos (1985)

 

Timothy Dalton 

 
O galês interpretou em dois filmes um Bond. O tom dos filmes se assemelha ao de A Serviço de Sua Majestade, mais serio que o período de Roger Moore. O Bond também ficou mais sério, menos playboy e se envolvendo mais sentimentalmente com a bond-girls. Na minha opinião, Dalton é o ator mais expressivo e também o mais belo a interpretar o agente.


 

007 marcado para a morte (1987) 007 – Permissão para matar (1989)

  

Pierce Brosnan

 
Não é uma unanimidade, mas, substituindo Dalton, o irlandês deixou sua marca, com toda a certeza.

 

007 contra GoldenEye (1995) 007 – O amanhã nunca morre (1997) 007 – O mundo não é o bastante (1999) 007 – Um novo dia para morrer (2002)

 

Daniel Craig

 
 ator inglês de expressão fechada, traz um agente sem o ar bon-vivant dos anteriores


O Bond saradão porém feiozinho dos dias atuais
 

007 – Cassino Royale (2006) 007 – Quantum of Solace (2008) 007 – Operação Skyfall (2012)

 

Leia outras matérias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *