10.5 Bondgirls Inesquecíveis

Aproveitando a estreia do novo 007, Spectre, as minhas Bondgirls favoritas.

10- Xenia Onatopp – 007 Contra GoldenEye

Interpretada pela sensacional Famke Janssen, Xenia é uma garota bem má e tinha uma maneira bem peculiar de matar suas vítimas.

9- Christmas Jones- 007- O Mundo não é o Bastante

Nessa época Denise Richards era musa desse que vos escreve e quantas doutoras em Física Atômica você já encontrou, ajudando a desmontar mísseis numa antiga base soviética no Cazaquistão, usando uma blusinha e um micro-short?

8- Anya Amasova- 007- O Espião que me Amava

Interpretada por Barbara Bach, a major Anya Amasova é uma agente da KGB que pretende matar James Bond por acreditar que ele é o assassino de seu amante, mas, claro, ela acaba se apaixonando por 007. Perde alguns pontos por ser uma espiã e ficar quietinha amarrada como qualquer donzela indefesa quase todo o clímax do filme.

7- Vesper Lynd- 007- Cassino Royale

Vesper Lynd é a primeira mulher por quem Bond se apaixona. Eva Green. Quem não?

6- Honey Rider- 007 Contra o Satânico Dr. No

nterpretada pela maravilhosa Ursula Andress , Honey Ryder é uma mergulhadora e colecionadora de conchas que se envolve com Bond e acaba capturada junto com ele pelo Dr. No, que assassinou seu (dela) pai. E nunca ninguém esqueceu a cena em que essa sereia sai do mar, cantando Under the Mango Tree.

5- Elektra King- 007- O Mundo Não é o Bastante

A belíssima Sophie Marceau interpreta uma das bondgirls mais interessantes de todos os filmes de Bond. Vale lembrar que Christopher Nolan chupinhou a relação dela e do vilão Renard (Robert Carlyle) em TDKR, com a diferença que o Bane ficava na friendzone. Poizé….

4- Condessa Teresa “Tracy” di Vincezo Bond – 007- A Serviço Secreto de Sua Majestade

Foi a única Bondgirl que chegou a se casar com o 007. O longa de 1969, único estrelado por George Lazenby, tem um final trágico e impactante, incomum nos filmes de 007. Pena que depois preferiram apostar na galhofa na fase Roger Moore. Ela foi Interpretada por Diana Rigg, que a galera mais nova conhece como Olena Tyrell em Game of Thrones.

3- Pussy Galore- 007 Contra Goldfinger

Pussy Galore é a líder de um grupo de aviadoras profissionais e aliada do vilão Auric Goldfinger, mas muda de lado e ajuda Bond a proteger a reserva de ouro de Fort Knox. Recentemente foi leiloada uma carta de Ian Fleming, o criador de James Bond, onde ele revela que a personagem de Honor Blackman era lésbica, mas foi “curada” pelo 007, vejam só. Poizé, eram anos 60, mas tem gente que prega esse lance de cura gay até hoje.

2- Pam Bouvier- 007- Permissão Para Matar

Perita em explosivos e armas, Pam trabalha como piloto free-lancer e informante da CIA. Nada satisfeita com o disfarce de secretária de James Bond, ajuda o 007 a destruir o barão das dorgas Sanchez e vingar o amigo Felix Leiter. Ao contrário das Bondgirls anteriores, Pam é destemida e de caráter independente…e eu fiquei um tempo apaixonado pela Carey Lowell (e olha que no mesmo filme tinha a Kitana Talisa Soto).

1-Wai lin- 007- O Amanhã Nunca Morre

Wai Lin foi interpretada por Michelle Yeoh. Michelle Yeoh, caramba! Lin é uma agente do Serviço Secreto Chinês inteligente, independente, perita em artes marciais… e…é a Michelle Yeoh, sem mais.

0.5- Mary Goodnight- 007 contra o homem com a pistola de ouro

Essa deve ser a pior agente do serviço britânico. Atrapalhada ao extremo, impossível não lembrar de Goodnight, vivida por Britt Ekland. A menina só fazia merda e o ápice é quando quase mata Bond ativando, sem querer, um laser, encostando o traseiro no acionador. Vai ver que foi o tempo em que esteve com o Inspetor Closeau…

Não foi sem querer, querendo.

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Você pode gostar...