Espalhe!
Arquivo X, uma das minhas séries favoritas de todos os tempos está completando 20 anos de sua estréia este mês.
 
 
Em 10/09/1993 ia ao ar o episódio-piloto desse intrigante seriado, que começou com uma pequena e dedicada audiência e logo virou mania, tornando-se um dos programas mais assistidos da Fox. Frases como ” A verdade está lá fora”,  “Não confie em ninguém” e ” Eu quero acreditar”entraram para a história da televisão.
 
 
Arquivo X começa com a cética agente do FBI, Dana Scully ( Gillian Anderson ) sendo designada para trabalhar ao lado do agente Fox Mulder ( David Duchovny ). Ela é instruída por seus superiores para derrubar as teorias “loucas” de Mulder, mas logo acaba completamente envolvida com os arquivos X, (casos inexplicáveis envolvendo abduções alienígnas, possessões, monstros e etc ), mesmo ainda oferecendo resistência as explicações sobrenaturais.
 
Duchovny, Anderson e Chris Carter, o criador da série
 
Elementos intrigantes como o suposto sequestro da irmã de Mulder por homenzinhos verdes, tipos misteriosos, como o Canceroso e o Garganta Profunda, ou bizarros,como Eugene Tooms, e as pontas soltas prendiam a atenção do expectador. Ajudavam também o tom sombrio e dramático e a sensação de qualquer coisa poderia acontecer, inclusive com os protagonistas.
 
 
As seis primeiras temporadas são imbatíveis. A partir da 7ª, com a saída de Duchovny ( que foi investir na carreira cinematográfica e se deu mal ), a série começou a perder a força e a qualidade dos roteiros a cair, encerrando-se na decepcionante 9ª temporada. Houve ainda dois filmes que não estiveram a altura dos melhores episódios da série, embora eu goste do segundo. Ainda existe esperança de que um terceiro filme aconteça.
 
Skinneeeeeer!!!
 
O grande charme de Arquivo X, para mim, era que, apesar de ter uma trama maior dando continuidade aos  eventos, não tinha esse formato novelinha das séries de hoje. Haviam vários episódios independentes que funcionavam como filmes de quase uma hora de duração e esses eram meus preferidos. Entre os episódios mais memoráveis tem Assassino Imortal ( 1ª aparição de Eugene Tooms ), Terror no Gelo, Dupla Identidade, A Besta Humana ( porque conheci a série assistindo esse episódio na Record. Era uma aventura assistir Arquivo X na Record…), Jogo de Gato e Rato, entre outros. Gosto muito de A Trindade ( Episódio em que Mulder se envolve com uma vampira).
 
 
Pode-se dizer que Arquivo X foi percursora do grau de excelência ( roteiros,produção,elenco…) alcançado pelas séries atuais,que hoje fazem mais bonito do que muita superprodução cinematográfica hollywoodiana que tem por aí.
 

1 thought on “20 anos de Arquivo X

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *