30 anos de Black Kamen Rider

Espalhe!

Henshin!

Em 4 de outubro de 2017, Kamen Rider Black celebra 30 anos de estreia na TV japonesa e o CPR não podia deixar essa data passar em branco.

Em Terra Brasilis a série estreou na saudosa Sessão Super-Heróis da extinta Rede Manchete em 1991. Na versão brasileira o herói teve o nome invertido para Black Kamen Rider e a série foi batizada de Blackman, nome utilizado nas embalagens de brinquedos e afins.

Kamen Rider Black conta a história de 2 irmãos de criação que nasceram na mesma hora, durante um eclipse solar. Eles são escolhidos pela seita monstruosa Gorgom para disputarem o trono de imperador secular. Capturados e operados, os manos recebem em seus ventres as pedras King Stone, que são fontes de um incrível poder.

Graças ao seu pai, que atrapalha a operação ao se arrepender do pacto que fez com as criaturas, Issamu (Kohtaro, no original) Minami não sofre lavagem cerebral e foge. O irmão adotivo, Nobuhiko, não tem a mesma sorte.

Transformado em Kamen Rider Black, Issamu parte pra cima dos monstros de Gorgom, a fim de proteger a humanidade e salvar o irmão, mas, Nobuhiko renasce como Shadow Moon e o desafia, tornando-se comandante dos Gorgom.

Kamen Rider Black foi uma retomada da franquia, iniciada em 1971 com o primeiro Kamen Rider e estacionada desde 1984 após o especial de Kamen Rider ZX. Inicialmente o novo Rider não faria parte da cronologia estabelecida. Isso talvez explique o fato dos 10 Riders anteriores não aparecerem na produção, dando as caras apenas nos capítulos finais de Kamen Rider Black RX, sequência decepcionante de Black.

O produtor de Black foi Susumu Yoshikawa. Responsável por várias séries da franquia Metal Hero, como Gavan e Jaspion, ele trouxe várias influências destas para Black. Começava pelo visual do herói que era mais arrojado do que seus antecessores, sem cachecóis e outros quetais. Mesmo assim, Black não seguia a risca a formula dos heróis de metais. Não tinha as tropas de soldados, por exemplo, que só iriam aparecer em RX (a serviço de outro clichê que eram os vilões espaciais).

Kamen Rider Black teve 51 episódios (o último nunca foi exibido na TV brasileira). Os primeiros episódios, com um forte clima de suspense e terror e o herói enfrentando apenas os monstros mutantes de Gorgom e os asseclas humanos da organização, são os meus preferidos, mas a segunda metade da série ganha muito no quesito ação com o surgimento de Taurus (Birugenia no  original) no capitulo 18 e a aguardada chegada de Shadow Moon (que vai ocorrer apenas no episódio 35). Com o embate de Black e Shadow temos alguns dos episódios mais emocionantes da saga, como aquele em que os sarcedotes de Gorgom se metamorfoseiam e a morte e ressurreição do herói, mas também alguns mais previsíveis, com o herói fazendo parcerias com crianças e outros chavões do gênero que a série evitava até então.
Apesar disso, Kamen Rider Black mantém o nível até o final com um encerramento digno. A trilha sonora de Eiji Kawamura é magistral, assim como os visuais de Black e seus adversários. Os monstros da semana estão entre os mais bem bolados de toda a história do tokusatsu. Vale destacar também as motos Battle Hopper e Road Sector que são, praticamente, personagens na saga.

 Kamen Rider Black é uma das minhas séries favoritas exibidas pela Manchete. Engraçado que na época eu estava mais no “hype” pela estreia de Spielvan, anunciado safadamente como Jaspion 2, e estava nem aí para o tal homem mutante. Acabou que fui fisgado pelo magistral episódio de estreia de Black, intitulado A Metamorfose, e abandonei o de Spielvan no comecinho quando percebi o logro (só viria dar uma chance ao guerreiro dimensional alguns dias depois). Black era tão diferente das demais, com seu enredo trágico e sombrio, que conquistou legal até o meu falecido pai, que assistia com certa regularidade os episódios na minha companhia e de meus irmãos. Belos momentos que não voltam mais, mas que estão guardados na memória.
Houve rumor de um lançamento em DVD pela Focus, nunca concretizado. Uma das melhores séries da franquia, que segue forte até os dias de hoje na TV japonesa, Kamen Rider Black merece ser vista e revista. Fique com o belo tema de abertura da série, interpretado pelo ator Tetsuo Kurata

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Você pode gostar...