Brinquedos que Marcaram Infâncias na Netflix

Espalhe!

Ah, a nostalgia.

Brinquedos que Marcam Época (The Toys That Made Us, no original) é uma série documental da Netflix que aborda os bastidores da criação de brinquedos icônicos. Duas temporadas estão disponíveis no serviço de streaming. A primeira aborda as coleções de Star Wars, Barbie, He-Man e G.I. Joe e a segunda vem com Star Trek, Lego, Transformers e Hello Kitty. Lançaram esse seriado meio na surdina, sem  aquela divulgação que os filmes do Adam Sandler ou os 13 Reasons Why da vida tem. Fiquei sabendo de sua existência dias atrás.

Well, no ultimo fim de semana conferi os capítulos sobre He-Man. G.I. Joe e Tranformers. Vou dizer que esperava um extra de DVD qualquer nota, mas fui surpreendido novamente. Realmente fizeram um belo trabalho de pesquisa histórica sobre os brinquedos. Esses documentários geralmente costumam focar muito no fã e sua nostalgia. Não é o que acontece aqui. Boa parte dos episódios são devidamente gastos com depoimentos de pessoas envolvidas no processo de criação de cada uma das propriedades.

Meu favorito, claro, é o episódio sobre He-Man e os Mestres do Universo. Da sombria inspiração inicial nas artes bárbaras bem adultas do genial Frank Frazetta até o colorido e clássico desenho animado do anos 80 para menores, nada escapa de ser abordado. Ascensão e queda da franquia são narrados com riqueza de detalhes, com menções aos dois remakes animados e a bomba cinematográfica estrelada por Dolph Lundgren em 1987.

No capitulo sobre G.I. Joe, acompanhamos o auge e a queda da versão bonecão dos comandos dos anos 1960 e sua transformação nos famosos bonequinhos dos anos 80, em que temos os mais variados especialistas em luta combatendo a organização terrorista Cobra, ideia da Marvel que publicou o gibizinho do grupo que também ganhou um desenho animado para ajudar nas vendagens (o que foi uma constante nos anos 80, a partir de He-Man). A legendagem do programa fica de parabéns por ter se lembrado que a versão antiga das “figuras de ação” era chamada aqui de Falcon e as oitentistas de Comandos em Ação.

O capitulo de Tranformers aborda uma interessante troca de influencias entre japoneses e americanos, a concepção dos personagens (novamente com participação da Marvel) e o fortalecimento da Hasbro com uma franquia que segue forte até hoje com os exagerados filmes do diretor Michael Bay.

Alem do excelente trabalho de pesquisa, o seriado marca pontos também pelo bom humor e sua estrutura dinâmica, nada aborrecida ou quadrada (felizmente, afinal é um documentário sobre brinquedos). Brinquedos que Marcam Época foge de um formato estabelecido. Cada episodio, de quase 1 hora, apresenta características individuais. Nunca são parecidos (algumas séries de TV ficcionais deviam aprender isso…).

Enfim, recomendadíssimo para fãs das franquias documentadas. Ficamos no aguardo da terceira temporada. E que tal uma temporada brasileira abordando o Jaspion  com corpo de RoboCop da Glasslite e o boneco do Fofão, hein? Hehehe

 


Espalhe!

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *