Cinema no Aconchego do Lar – Giallo Vol. 1

Compartilhe:

Faz um tempo, terminei de assistir a todo o material do volume 1 da coleção Giallo, que vem sendo lançada pela Versátil (já está no terceiro box).

Questão?

O box traz 2 DVDs com 4 longas clássicos dirigidos pelos principais nomes do gênero (Mario Bava, Dario Argento, Lucio Fulci e Sergio Martino) e falarei um pouco deles agora.

Disco 1

Seis Mulheres para o Assassino

Sei donne per l’assassino, 1964
De Mario Bava.
Com Cameron Mitchell, Eva Bartok, Thomas Reiner.

Misterioso assassino mascarado e com luvas pretas começa a matar lindas modelos atrás de um diário que o liga a um dos assassinatos.

Vermelhou

Giallo significa amarelo, que era a cor da capa dos livrinhos pulp que inspiraram esse gênero cinematográfico italiano, geralmente com assassinos usando máscaras e luvas de couro pretas. Esse aqui é um dos pioneiros desses filmes, extremamente populares na terra da bota entre os anos de 60 e 70.Mario Bava é o responsável pelo que praticamente determinou as convenções que gênero seguiria nessa e nas próximas décadas, com poucas variações. Fora isso, o filme tem tudo que é comum nas produções de Bava: cenas de suspense eficientes, fotografia exuberante com um uso das cores fabuloso, e uma trilha formidável.


Tenebre

Tenebrae, 1982
De Dario Argento.
Com Anthony Franciosa, Daria Nicolodi, John Saxon, Giuliano Gemma Christian Borromeo, Mirella D’Angelo.

Escritor chega à Roma para promover seu novo romance, enquanto alguém se inspira em seus livros para cometer uma série de assassinatos.

Uh! Machadada.

Quando o gênero já respirava por aparelhos, Argento voltou a ele com esse divertidíssimo filme. Muitos furos no roteiro, mas muitas mulheres bonitas, muito gore, metalinguagem e um plot twist sensacional, huahuahua. Não posso me esquecer da trilha sempre fabulosa do Globin.

Disco 2

O Estranho Vício da Sra. Wardh

Lo Strano Vizio della Signora Wardh, 1971
De Sergio Martino.
Com George Hilton, Edwige Fenech.

Julie Wardh volta a Viena com seu marido diplomata e encontra a cidade aterrorizada por um maníaco assassino. Ela logo suspeita de Jean, seu sádico ex-namorado, que também voltou à cidade

Fom fom

Se você gosta de reviravoltas, esse aqui é o seu filme (acho que só perde para o americano Garotas Selvagens). Com bastante nudez, peca em não desenvolver tão bem “o estranho vicio” e nas cenas de assassinatos pouco marcantes, se comparado aos filmes de Argento e Bava, mas tem um roteiro bacana e a presença marcante da belíssima Edwige Fenech. Foi o primeiro giallo de Sergio Martino, que depois realizaria o mais famoso, Torso.

O Segredo do Bosque dos Sonhos

Non si Sevizia um Paperino, 1972
De Lucio Fulci.
Com Barbara Bouchet, Tomas Milian, Florinda Bolkan.

Os moradores de um vilarejo siciliano ficam em pânico com uma série de assassinatos de crianças. Um jornalista obstinado e uma bela mulher suspeita dos crimes tentam desvendar o caso. Com o clima de paranóia instaurado na região, a coisa também promete ficar feia para a “bruxa” do 71 da cidadezinha interpretada pela brasileira Florinda Bolkan.

Meu favorito no box, Lucio Fulci chega dando voadora na hipocrisia com um filme que faria muito barulho no twitter caso fosse lançado hoje em dia. Sequências marcantes como a do cemitério, com Florinda, e a inicial com a belíssima Barbara Bouchet, nuazinha, encarando um garoto (muito antes da Xuxa, hehehe), além do final memorável.

Nos extras, destaque para as análises de Seis Mulheres para o Assassino e Tenebre e 4 cards. Imagens, áudios e legendas com ótima qualidade. Pra quem é fã do gênero, o box vale muito a pena.

The following two tabs change content below.

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Latest posts by Marc Tinoco (see all)

Compartilhe: