Cinema no Aconchego do Lar – Picnic na Montanha Misteriosa

Espalhe!

Picnic at Hanging Rock
Direção: Peter Weir
Elenco: Rachel Roberts, Helen Morse, Anne Louise-Lambert, Margaret Nelson
Austrália, 1975

 

Well, eu ia escrever sobre mais uma bagaceira em mais um Cine Tranqueira, mas mudei de ideia e resolvi escrever essas mal-traçadas sobre um filme, como dizem por aí, tênis verde.

Certamente você já deve ter assistido algum filme do diretor Peter Weir. Ele dirigiu, entre outros, grandes filmes como A Testemunha (meu favorito), O Show de Truman e o adorado Sociedade dos Poetas Mortos (carpe diem). Piquenique na Montanha Misteriosa foi o seu primeiro longa a ser notado, e é muito cultuado hoje em dia.

Baseado no livro escrito por Joan Lindsay, essa pequena produção australiana acompanha os eventos posteriores ao desaparecimento misterioso de três estudantes e uma professora de uma rígida escola para moças durante um piquenique realizado em Hanging Rock, no estado de Victoria (Australia). O filme foca a a partir daí nas buscas fracassadas da policia, no envolvimento de dois rapazes e no clima pesado que toma conta da escola, um local de repressão e submissão (tema que aparece muito na filmografia de Weir). Fuga? Sequestro? Forças sobrenaturais em ação? Quem sabe…

Piquenique é um filme que certamente não agradará o espectador que se interessar pela sinopse e for assisti-lo esperando por respostas em seu final. Weir opta pela ambiguidade. Não está interessado em explicar o que realmente aconteceu. Ele está mais interessado em criar um clima de sonho, abusando da lentidão para mostrar belíssimas paisagens enquanto as meninas sobem as montanhas ao som alucinógeno da flauta da trilha sonora.

Quem procura uma historia com resolução certamente se decepcionará e dirá que o filme é chato e coisas do tipo. Em tempo de retorno de Twin Peaks, quem não procura respostas e simplesmente quer viajar no clima onírico, e talvez criar sua próprias teorias acerca do mistério lançado, irá embarcar com mais vontade nos devaneios de Weir. Piquenique é uma obra de atmosfera poderosa, aberta as mais variadas interpretações.

Teria sido  Mongorila o responsável?

Se você curte filmes que não se prendem a narrativas convencionais, vale a pena dar uma chance a Piquenique. Não vai se arrepender.

Vale mencionar que uma minissérie baseada no mesmo livro está a caminho. A nova versão é estrelada por Natalie Dormer. Confira o trailer:

Aguardar pra ver se vão resistir a dar aquela explicadinha…


Espalhe!

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *