Injustiçados pelo Oscar

Compartilhe:
Escrevi aqui sobre filmes que considero superestimados pela academia, agora com a cerimônia de entrega do Oscar 2013 chegando é hora de falar sobre os injustiçados, filmes que não me conformo até hoje de não terem sido escolhido melhor filme.
Na lista consta somente filmes que concorreram a melhor filme e perderam, porque se fosse fazer com filmes que nem concorreram, a lista seria interminável.
Então vamos lá.
 
 

Cidadão Kane (1942)

 
 
Sempre lembrado quando se fala em clássicos negligenciados pelo Oscar, Cidadão Kane foi o primeiro longa-metragem dirigido por Orson Welles. Trazia várias inovações, nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. Começa com o protagonista já morto, apresentando mudanças na cronologia dos fatos. Considerado por muita gente e pelo American Film Institute como o melhor filme da história perdeu o careca de melhor filme para Como Era Verde o Meu Vale de John Ford, filme pouco lembrado nas listas de melhores filmes.
 

Apocalypse Naw (1980)

 
 
O grande Clássico de Francis Ford Coppola sobre a guerra do Vietnã, recebeu várias indicações incluindo melhor filme, mas ficou apenas com os prêmios de fotografia e som. Perdeu a estatueta de melhor filme para o drama sobre divórcio Kramer versus Kramer, pela relevância que o filme tem até hoje é difícil entender como não levou essa.

Touro Indomável (1981)

 
  
Martin Scorsese é um dos grandes injustiçados pelo Oscar, perdeu a estatueta várias vezes concorrendo por alguns dos grandes filmes da história do cinema e acabou ganhando pelo inferior Os Infiltrados. Uma das maiores injustiças foi a derrota de Touro Indomável, drama que conta a história de Jake LaMotta, o “Touro do Bronx” pugilista peso médio filho de imigrantes italianos. O filme  simplesmente é um marco não só do cinema do começo dos anos 80 como é também uma obra que contribuiu para transformar a cultura suburbana dos Estados Unidos e foi derrotado por Gente Como a Gente de Robert Redford, mais um drama familiar.
 
 

Fargo (1997)

 
Antes da cerimônia do Oscar de 1997 acontecer, Fargo, a comédia policial de humor negro dos irmãos Coen era o filme mais comentado, apesar dos Coen nunca terem sido do cinemão comercial, chegou a hora da premiação e a academia perde a chance de fazer algo diferente e premia o filme xarope mais do mesmo O Paciente Inglês.
 
 

O Gênio Indomável, Los Angeles – Cidade Proibida, Melhor é Impossível (1998)

 
 
Não consegui escolher um preferido entre esses três. Qualquer um desse três filmes mereceria levar o Sufista Prateado de melhor filme, todos eles são melhor roteirizados e interpretados do que o vencedor da noite Titanic, mas como para o Oscar muitas vezes basta qualidade técnica e sentimentalismo, não importa se a história é de uma novela. Para mim até o azarão da noite Ou Tudo Ou Nada merecia mais e poderia ter tirado essa do Cameron.

Além da Linha Vermelha (1999)

 
Essa poesia em forma de filme sobre a batalha de Guadacanal durante a 2ª Guerra Mundial dirigida por Terrence Malick perdeu para a comédia mequetrefe Shakespeare Apaixonado, o filme é filosófico e tem grandes cenas de guerra, além de um elenco de peso. Para mim esse é o filme de guerra injustiçado do ano e não O Resgate do Soldado Ryan, aquela patriotada besta que tinha boas cenas de guerra e nada mais. Vale destacar que Elizabeth, outro grande filme também concorreu no mesmo ano, não acharia injusto se tivesse levado.
 

Traffic (2001)

 
 
Dirigido por Steven Soderbergh, ele mesmo operou a câmera o tempo todo, aborda o narcotráfico a partir de diversos olhares, do usuário, do político, do traficante, da policia etc. O projeto foi recusado por vários estúdios pela duração e pelo tema, vale destacar que partes do filme se passam no México e Soderbergh botou o pessoal falando espanhol, lógico mexicanos falam espanhol. Dãããã… mas tem filmes por aí como Operação Valquíria em que os alemão falam inglês. Esse deve ter sido um dos motivos para o filme ter sido preterido, estadunidenses detestam ler legenda, aliás como muito brasileiro. A estatueta ficou com o épico legal só que com nada de novo Gladiador.
 

Moulin Rouge – Amor em Vermelho (2002)

 
O musical de Baz Luhrmann que é também um drama romântico tocante sem ser sentimentaloide é sem duvida o melhor filme do gênero dessa retomada, mas perdeu o Oscar de melhor filme para mais um drama batido, Uma Mente Brilhante, talvez porque os velhinhos da academia não tenham curtido o fato de Moulin Rouge ter musicas de Nirvana, Beatles, The Police, etc. Vale lembrar que O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel também mereceria mais a honraria, só que como ao menos os Hobbits levaram mais tarde pelo Retorno do Rei preferi destacar o musical com a Nicole Kidman.

O Pianista (2003)

 
Dirigido por Roman Polanski e estrelado por Adrien Brody, a história é baseada na autobiografia do músico polonês Władysław Szpilman que lutou pela vida no Gueto de Varsóvia durante a 2ª  Guerra Mundial. é um filme belíssimo que perdeu para o musical fraco Chicago protagonizado pela atriz fraca Rnée Zellweger, quando, como já disse deveriam ter premiado um musical um ano antes. Uma curiosidade é que Szpilman poderia ter sido interpretado pelo Shakespeare apaixonado Joseph Fiennes, era a primeira escolha de Polanski, mas ele recusou devido a compromissos no teatro, bendito teatro!!! Não sei o que os diretores do circuito de arte veem nesse cara. No mesmo ano de O Pianista, O Senhor dos Anéis – As Duas Torres concorreu e também merecia muito mais que Chicago, não o destaquei pelo mesmo motivo da Sociedade do Anel.

O Segredo de Brokeback Mountain (2006)

Preteriram esse drama tocante do Ang Lee só porque era a história de Rocky e Hudsondo nada apareceu o dramalhão Crash – No Limite que ficou com o prêmio de melhor filme. Destaco também Boa Noite Boa Sorte de George Crooney, excelente filme preterido por seu tema politico, a caça aos comunistas.

Babel (2007)

 
Dirigido por Alejandro González Iñárritu com roteiro de Guillermo Arriaga, Babel é um filme que conta a história de vários personagens a partir de um ato de violência, um tiro disparado, é um mosaico de histórias muito mais bem costurado que Crash. Destaco no mesmo ano o sensacional Cartas de Iwo Jima  de Clint Eastwood, preterido provavelmente por contar parte da segunda guerra mundial do ponto de vista japonês. Perderam para Os Infiltrados o filme superestimado de Martin Scorsese, qualquer filme do Eastwood atual é  melhor que qualquer filme do Scorsese atual. Pequena Miss Sunshine concorria no mesmo ano e também merecia mais que Os Infiltrados.

O Leitor (2009)

 
Dirigido por Stephen Daldry e baseado no romance Der Vorleser, do escritor alemão Bernhard Schlink, foi sem duvida um dos melhores filmes daquele ano, a história de amor de um adolescente e uma moça que não sabia ler, que se encontram mais tarde, ele como advogado e ela acusada de fazer parte da SS e matar Judeus no período da 2ª Guerra, é um dos melhores dramas filmados nos últimos tempos. Vai entender porque perdeu para Quem Quer Ser Um Milionário?
 
 
Cisne Negro (2011)
 
 
Nesse ano o Oscar já havia retomado uma prática do passado, indicar uns 10 filmes ao prêmio principal, o vencedor foi o mais fraco de todos, O Discurso do Rei, apenas bom, meu maior destaque vai para Cisne Negro, há tempos não se via um suspense tão perturbador concorrendo ao Oscar, aliás Darren Aronofsky vem fazendo grandes filmes e sendo negligenciado. Destaco no mesmo ano outros filmes que acharia justo levar o prêmio de melhor filme, O Vencedor e Toy Story 3.
 
 
Bem é isso, você pode se perguntar porque não estão aqui filmes como Laranja Mecânica, Taxi Driver, Os Bons CompanheirosPulp Fiction… É porque embora considere todos eles grandes filmes e fossem ser minhas escolhas, eles perderam para outros filmes que ainda  compreendo porque a academia os preferiram, embora não concorde. Operação França, Rock- Um Lutador, Dança com Lobos Forrest Gump .. respectivamente. Bem, Avatar não estaria aqui, a derrota da releitura de Dança com Lobos  com azuis no lugar dos indígenas não feriu meus sentimentos em nada, tinha qualidades técnicas e só.
The following two tabs change content below.

Dre Tinoco

Geográfo, viaja tanto que quase não tem tempo para escrever nessa josta. Mas, sempre dá um jeito de ver as postagens com a Natalie Portman

Latest posts by Dre Tinoco (see all)

Compartilhe: