CPR Esteve Aqui: Movie-se – No Tempo da Animação

Compartilhe:
No ultimo sábado o CPR  foi conferir a exposição Movie-se: No Tempo da Animação, que está rolando no CCBB. Isso mesmo, uma exposição. CPR também é cultura.
 
imagem by Boa Diversão
 
Infelizmente, fotografar era proibido, a não ser no lobby, onde encontra-se a raríssima lanterna mágica:
 
Também  no lobby as crianças podiam brincar de criar movimentos para o Menino Maluquinho:
 
 
A impressão geral sobre a exposição é de organização e beleza. Ela divide-se em vários ambientes, que buscam traçar uma linha do tempo, mostrando a animação em diferentes épocas e técnicas.
 
Na primeira parte, era possível assistir a  diversos curtas das mais variadas épocas, como Vincent, de Tim Burton, o antiquíssimo Mundo Perdido, de 1925 e The Skeleton Dance, de Walt Disney.
 
 
 
 
Na segunda parte, temos uma pequena exposição de rascunhos e esculturas da produção de Toy Story. Nesse mesmo ambiente eram exibidos fragmentos de desenhos de humor que marcaram época, como Betty Boop, Mickey, Pernalonga, Os Flintstones, Os  Jetsons, Zé Colméia, Os Simpsons, Futurama, Uma Cilada Para Roger Rabbit, South Park, Toy Story e etc. Só senti falta do Pica-Pau, mas, enfim, não daria para mostrar todos os desenhos mesmo. O importante é esse ambiente cumpre seu objetivo, mostrando a evolução da animação. Na minha opinião é a melhor parte da exposição.
 
 
Em seguida passamos a parte da exposição chamada “Super-Humanos”. Essa  era a parte mais aguardada por nós do CPR, pois, acreditávamos,  assim como foi com os desenhos de humor, traçaria uma linha do tempo com os desenhos de super-heróis. Decepcionante, não era nada disso. O que me pareceu é que essa era parte em que se jogava tudo que não se enquadrava no restante da exposição. Lá eram exibidos fragmentos de Akira, Sailor Moon, Popeye (que deveria estar nos de humor, não?) e até Senhor dos Anéis. Cadê os super-humanos? Cadê a animação de aventura norte-americana?
 
Acredito que seria muito mais interessante e proveitoso se esse espaço fosse dividido em três. Uma parte para os desenhos de aventura, como Superman da década de 40, os desenhos da Marvel da década de 60, Homem Aranha também dos anos 60, Superamigos, He-Man, Batman: The Animated Serie, X-men dos anos 90, Liga da Justiça e etc. Em outro espaço poderia ser exibida uma linha do tempo dos animes, como A Princesa e o Cavaleiro, Speed Racer, Cavaleiros do Zodíaco, Cowboy Bebop, passando pelos longas-metragem clássicos Akira e Fantasma do Futuro. Por fim, deveria haver um espaço só para os filmes que utilizam animação. Foi outro ponto que decepcionou. Os filmes parecem deslocados na exposição. Jurassic Park surge no inicio, antes do espaço dos curta-metragens, Hulk e Senhor dos Anéis estão na parte dos super-humanos e Tron: Uma Odisseia Eletrônica é exibido em um canto isolado. Seria muito mais interessante se fosse mostrada a evolução dos efeitos: King Kong de 1933, Star Wars, Superman,  Tron, Jurassic Park, Senhor dos Anéis, Avatar, os filmes da Marvel e tantos outros. Imagine que bacana um comparativo entre os três King Kong já feitos e entre os dois Tron? Muito legal, só que não tinha isso.
 
Por que não fui convidado, se sou Super?
 
E por falar em isolamento, coitada da mostra de animação nacional. Toda a exposição estava no 1° andar, mas a parte dedicada aos nacionais encontrava-se no 5°. Fui pensando que era muita coisa, por isso não havia espaço, mas não. Eram três telinhas exibindo curtas e alguns bonecos do Sitio do Pica-Pau Amarelo. Ficou a sensação de exclusão, até porque, pelo que vi, pouca gente subia até lá. Enfim, esperávamos mais, no entanto, a exposição é bonita e vale a conferida, especialmente pelos curtas-metragem e antigos desenhos exibidos. Magia para agradar adultos e crianças.
 
 
Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66
De terça-feira a domingo, de 9 horas às 21 horas
Entrada gratuita
Movie-se: No Tempo da Animação
Abertura: 04 de fevereiro de 2013, às 19 horas
Visitação: de 05 de fevereiro a 7 de abril 2013
The following two tabs change content below.

Dri Tinoco

Formada em Letras, apaixonada por Literatura e viciada em Cultura Pop. Tornou-se irremediavelmente fã de Jaspion aos 3 anos. Quando criança (e ainda hoje) preferia os filmes do Schwarzenegger a qualquer desenho da Disney e acha que o Viggo Mortensen também é lindo sem a caracterização de Aragorn
Compartilhe: