Oscar 2017 – Review – Animais Noturnos

Compartilhe:

Nocturnal Animals

Direção: Tom Ford

Elenco: Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Aaron Taylor-Johnson, Armie Hammer, Isla Fisher, Jena Malone, Laura Linney, Ellie Bamber

E.U.A. 2016.

Sim, eu sei que já está em cartaz há um bom tempo, mas na correria e com vários filmes indicados ao Oscar para ver e comentar, só agora escrevo sobre Animais Noturnos. Com certeza um dos filmes mais injustiçados do ano. Mais um grande trabalho de Tom Ford, impecável em todos os quesitos e o filme tem apenas uma indicação ao Oscar, ator coadjuvante para Michael Shannon.

Sete anos depois de dirigir “Direito de amar”, título nacional cafona para “A Single Man”, o estilista e cineasta Tom Ford realizou Animais Noturnos, uma obra que impressiona e intriga tanto na estética quanto na trama que o filme conta.

A história é sobre Susan (Amy Adams) negociante de arte que está tendo problemas no relacionamento com o marido (Armie Hammer). É quando ela recebe um manuscrito de Edward (Jake Gylenhaal), que já foi seu marido. O manuscrito é o primeiro livro que Edward conseguiu terminar, chamado “Animais Noturnos” e conta a história de Tony Hastings, interpretado pelo próprio Gylenhaal, homem em viagem com sua esposa (Isla Fisher) e filha (Ellie Bamber) que na estrada encontram uma gangue de jovens criminosos, o que vai ter consequências tristes. Enquanto Susan ler o livro ela relembra quando estava com Edward e quando se separaram. A partir daí o que surge na tela a partir do texto do livro são várias metáforas para compreendermos a própria personagem Susan.

O filme é baseado no livro “Tony and Susan”, de Austin Wright. Nas narrativas que se interconectam a história do livro é, sem dúvida, o que mais prende a atenção. Temos Jake Gylenhaal numa performance desesperadora, digna de Oscar, como um homem que se ver aterrorizado quando se descobre incapaz de proteger sua família. Há ainda a boa interpretação de Aaron Taylor-Johnson como o líder da gangue e Michael Shannon excelente como o policial responsável pelo caso de Tony, que está prestes a morrer de câncer, desiludido com a própria carreira que teve, a dificuldade de se fazer as coisas andarem na polícia, ele não tem mais nada a perder. Destaque também para o sotaque que Shannon apresenta.

Animais Noturnos, óbvio, é um filme que dividiu opiniões, não é para todos. Algumas pessoas acharam que a trama da Amy Adams em crise conjugal e também buscando entender a si própria não segura o filme, e o que prende na poltrona é  a trama de vingança do livro. Outros acharam que  a trama de violência do livro não traz nada novo e o que vale é a jornada de Susan. Tem quem diga que o filme é só forma e não conteúdo. Para mim, com certeza a trama do manuscrito é central para segurar o filme, mas as cenas de Susan também tem seus méritos, que a estética ajuda a construir, isso é central no trabalho de Ford.

Só a cena inicial com mulheres obesas e nuas dançando como animadoras de torcida com certeza já incomodou muita gente. Alguns acharam sem sentido aquela cena, mas elas estão lá para logo depois conhecermos Susan, negociante de arte, e já te aponta que trata-se de um filme que quer te incomodar e causar estranhamento. A pouca presença de Animais Noturnos no Oscar se deve exatamente ao fato de ser um filme que gera incomodo e lógico que existem as questões de estúdios e lobby.

A academia parece não gostar de Jake Gyllenhaal, pois vem o ignorando constantemente, se houvesse justiça entrava fácil concorrendo por esse filme.  Também não dá para deixar de falar da ausência de Amy Adams na categoria de melhor atriz. Tudo bem, eu sei que o mais provável, e que acabou não ocorrendo, era ela ter concorrido por A Chegada, o filme gira em torno dela. Porém, não acharia exagero uma indicação por Animais Noturnos, só a desenvoltura dela ao compor sua personagem na enorme quantidade de closes que Ford dá no rosto dela para demonstrar a crise de existência dela já seria suficiente, mas a academia teria dificuldade de escolher uma cena para o clipe dela na premiação. Enfim, achei muita sacanagem num ano com esses dois trabalhos, ela ter sido ignorada.

 

 

The following two tabs change content below.

Dre Tinoco

Geográfo, viaja tanto que quase não tem tempo para escrever nessa josta. Mas, sempre dá um jeito de ver as postagens com a Natalie Portman

Latest posts by Dre Tinoco (see all)

Compartilhe: