Papo do Iglu #13: Mad Max é Feminista?

Espalhe!
Comentei a polêmica das ultimas semanas. E aí? Mad Max: Estrada da Fúria é “propaganda” feminista? É machista “porque muitas mulheres morrem ao longo da história”? Ou nada disso, ele é “humanista”?
 

0 thoughts on “Papo do Iglu #13: Mad Max é Feminista?

  1. Comentário Machista (porém sincero): Dri, este foi o Papo de Iglu em que você esteve mais bonita! Gostei deste penteado!

    Abraços e saudades do CPRadiocast!

  2. Dri, me perdoe pelo comentário atrasado, mas só vi o filme esta semana.

    Não achei o filme feminista, achei inclusive que o diretor faz uma crítica a um tipo de feminismo, que se apresenta como uma utopia. A idéia da Furiosa de encontrar o paraíso, é tão furada, tão utópica que quando ela descobre que não existe o paraíso ela pira e resolve ligar o foda-se se mandar sabe Deus prá onde.

    É o Max, justamente um homem, que vai mostrar a ela qual o melhor caminho, ou o único, a ser seguido. Penso que até aquela gangue (vulvalines, um nome bem típico dos movimentos feministas radicais que adoram criar termos bizarros paras se rotularem) foi uma maneira dele tirar sarro desta postura…

    No fundo foi o que vc disse, é mais um filme que fala de união, compaixão e fraternidade que qualquer outra coisa…Homens e mulheres tão ferrados e só vai ser possível sair deste buraco juntos.

    Aliás nem achei a Furiosa tão fodástica assim, sei lá, o pessoal precisa se apegar a símbolos, e tipo parece que nunca viram um episódio da Xena! o Max sim é FODA! pois conseguiu entrar e sair daquela tempestade de areia sem um cisco no olho!

    No geral continuo preferindo o MAd Max de 79, mas este de 2015 é um excelente filme também!

    Abraços!

  3. E ai, Cris? É o que comentei no vídeo, não é feminista como os “ativistas dos direitos dos homens” falaram, nem feminista do jeito radical nenhum-homem-presta. Mas, é feminista no sentido de que homens e mulheres podem se equiparar, nem ser melhor nem ser pior, se equiparar. Não vejo esses pontos que vc apontou como critica ao feminismo. Acho que é só a questão da “terra prometida”, ilusão que aparece já no grupo do segundo e com as crianças no terceiro filme. Aliás, no primeiro filme podemos dizer que o próprio Max passa por isso, pois ele viaja para o campo com a familia, acreditando que se livraria das gangs e teria alguns momentos de paz.
    Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *