Primeira Impressão – Rua Augusta

Espalhe!

Direção: Pedro Morelli e Fábio Mendonça

Elenco: Fiorella Mattheis, Lourinelson Vladimir, Pathy De Jesus, Rodrigo Pandolfo, Milhem Cortaz e Carlos Meceni

Exibição: TNT, quinta-feira as 22h30 (A série também está disponível no Now)

A TNT estreou no último dia 15 a série nacional Rua Augusta. Sua primeira investida nesse tipo de produção. Raramente acompanho séries nacionais, mas resolvi dar uma conferida depois dos mais de três anuncios exibidos durante a transmissão do último Oscar (claro que o fato de ser protagonizada pela belíssima Fiorella Mattheis também ajuda).

Co-produzida pela 02 Filmes, Rua Augusta é baseada em uma produção israelense chamada Allenby St. Com direção de Pedro Morelli e Fábio Mendonça, e roteiro de Ana Reber, Jaqueline Vargas e Julia Furrer, a série tem 12 episódios de 30 minutos cada. Como o titulo anuncia, a trama da série é ambientada na emblemática rua da cidade de São Paulo. A protagonista Mika (Mattheis) ganha a vida dançando na Love. Depois do trabalho ela termina a noite caindo na balada na Hell, boate vizinha ao clube de strip. Ali, ela é covardemente atacada por um rapaz e a partir dai começa uma trama maior que envolve os personagens.

Well, até agora vi somente os dois primeiros episódios da série e posso dizer que fiquei com vontade de conferir o restante. A produção é caprichada, como se espera da 02, com uma ambientação noir, que, apesar de meio batida, envolve. Nesses dois primeiros episódios, exibidos em sequência, Rua Augusta também não embroma, como as séries de uma certa rede de streaming aí, e vai direto ao ponto. A duração de 30 minutos mostra-se uma escolha bem acertada.

Embora linda e sensual, a performance de Mattheis deixa um pouco a desejar nos momentos dramáticos. Falta um pouco mais de entrega nesse inicio. Os destaques no elenco, pelo menos nesses episódios iniciais, ficam sendo o sempre foda Milhem Cortaz, como um dos seguranças da Hell, e a carismática Patrícia Dejesus como a stripper Nicole.

Enfim, Rua Augusta não reinventa a roda, foram dois episódios ágeis, eficientes, com direção segura, que apresentam com sucesso o universo da série, que tem potencial. Vamos acompanhar o desenrolar, torcendo para que o restante da série mantenha o nível e que a TNT siga investindo em mais e mais produções nacionais.

 


Espalhe!

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.