Que tal um livro? Campanha de Incentivo à Leitura

Compartilhe:
 A Taty, do Tatisatsu, fez um convite muito bacana ao Cultura Pop a Rigor para participar da Campanha de Incentivo à Leitura:
 
 
As regrinhas para participar da Campanha são:
 
1 – Indicar 10 Blogs para participar da campanha
2 – Avisar aos blogs indicados
3 – Colocar a Imagem no Blog para apoiar a Campanha (o selinho que abre esse post)
4 – Responder à pergunta: “Qual Livro Indicaria Para alguém Começar a Ler?“, indicando, no mínimo, um livro.
 
 
 
Deixo, então, o convite para participar para os amiguinhos abaixo:
 
 
Eu ia indicar o Interruptor Nerd, mas a Taty já fez isso e o João Gabriel já até fez o post dele (que, aliás, está muito bom). O mesmo vale para o Mundo da Marvel e ThunderWave, que foram indicados pelo João.
Você gosta de ler? Se a resposta for não, está na hora de rever isso. E, na boa, você não tem ideia do universo incrível de personagens, histórias e conhecimento que você está abrindo mão. 
 
Não sei se alguém que não curte ler, acompanharia nosso blog, já que a maioria dos posts tem bastante texto, mas, enfim, gostaria de fazer um comentário. Se alguém já prestou a atenção na minha “ficha criminal”,  deve ter visto que sou professora de Literatura. 
 
 
Então, eu sei, ninguém pediu, mas ai vai minha opinião profissional: pessoas que leem bastante (isso inclui livros, jornais, HQ’s) se expressam muito melhor, possuem vocabulário mais rico e ainda têm muito mais facilidade em interpretar o que é dito por outros. 
 
 
 
Porém, mais do que isso, ler é muito prazeroso. Talvez só o que falte a você que não gosta de ler (além de deixar de preguiça, claro) é descobrir que tipo de leitura mais lhe agrada. 
 
 
 
Como disse Roland Barthes, literatura é “sapientia“, uma palavra latina que significar “saber” e “sabor” ao mesmo tempo. Saboreie então as minhas indicações. Eu tenho que dizer que eu amo ler e foi bem difícil escolher só algumas obras. Confira os meus selecionados:
 

Memorial do Convento

Um dos livros mais bonitos, tocantes e desafiadores que já li na vida. José Saramago traça um paralelo entre a construção do monumental Convento de Mafra e o desenvolvimento da Passarola. É impossível não se envolver com os três protagonistas, que constroem esse curioso aparelho voador: o sonhador Bartolomeu de Gusmão e o casal, o soldado Baltazar e a “bruxa” Blimunda, que tem o poder de enxergar o interior das pessoas.
 

Aula

A citação no meu comentário vem desse livro. Trata-se da transcrição da aula inaugural de Roland Barthes, em Semiologia Literária, no Collège de France. Aí, você me pergunta: “você é louca de indicar um livro teórico do seu curso de literatura?“. Sim. Realmente, li este livro quando cursei Teoria da Literatura, entretanto, este não é um livro que interessará apenas aos professores ou estudantes de Letras. O texto, delicioso por sinal, fala sobre o prazer da leitura.
 

Pregos Vermelhos

Esse livrinho custou apenas dois reais, mas não julgue-o pelo preço, por suas poucas páginas ou mesmo por ser uma edição vagabundinha. Esta é uma das melhores histórias de Conan. Foi o primeiro texto que li de Robert E. Howard, um dos maiores mestres da literatura fantástica.

O Vampiro Lestat

O primeiro livro que li da Anne Rice foi Entrevista com o Vampiro, ótimo por sinal. Entretanto, O Vampiro Lestat é o meu preferido da autora. É como fazer uma viagem pelo mundo, acompanhada de um dos personagens mais complexos e encantadores da Literatura contemporânea: o vampiro Lestat.

 

Comédias Para se Ler na Escola

Luis Fernando Veríssimo é outro autor de que gosto muito. Esta é uma compilação de contos e crônicas dele, que adora brincar com as palavras. Divertidíssimo.
 

Vidas Secas

Este clássico de Graciliano Ramos acompanha a trajetória de uma família nordestina e sua fuga da implacável seca. Pura tristeza e poesia. Destaque para as belas ilustrações da capa e do interior do livro, de autoria de Aldemir Martins.
 

O Cão dos Baskerville

Uma das aventuras mais conhecidas de Sherlock Holmes e um dos primeiros livros que li na vida. Ele mostra Holmes e seu fiel parceiro Watson tentando desvendar as estranhas mortes ocorridas no clã dos  Baskerville. Me tornei imediatamente fã do detetive e, claro, de seu criador Sir Arthur Conan Doyle.

 

A Ilha do Dr. Moreau

H.G. Wells é um mestre da aventura e da ficção cientifica e seus livros sempre são altamente recomendáveis.  A Ilha do Dr. Moureau é outro que li quando criança. Para quem não conhece, o enredo fala de um cientista obcecado por transformar animais em seres humanos. Esse foi um dos livros que  ajudou a formar essa minha preferência por histórias de fantasia ou ficção cientifica.
 

O Médico e o Monstro  

 
Outro da minha infância. Um clássico de Robert Louis Stevenson, que conta a história do Dr. Jekill e sua dispare outra personalidade, o monstruoso Mr. Hyde.
 

Eu, Robô

Continuando na ficção cientifica, este outro clássico traz 9 contos de Isaac Asimov, que mostra a nem sempre harmônica convivência entre homens e robôs. Ah, pode esquecer o filme com Will Smith.
 

Cavaleiro das Trevas

Uma das principais obras de Frank Miller. Mostra um Bruce Wayne idoso, que não consegue deixar de ser o Batman. Sei que muita gente não curte, mas além do texto, gosto muito dos desenhos do Sr. Miller.

 

Hamlet

 
 
A história do príncipe dinamarquês e sua vingança contra o assassino de seu pai é a peça que mais gosto de Shakespeare.
 

Watchman

Um verdadeiro marco das Hq’s, Alan Moore coloca os super-heróis em uma perspectiva realista. Texto crítico e sempre instigante.
 

Sandman

Mais uma grafic novel, agora a obra-prima de Neil Gaiman, o mais lirico dos escritores de HQs. São treze arcos, que acompanham a família “Os Perpétuos”.
 

Deuses Americanos

Já que falei no Gaiman, vale destacar um dos romances do autor. Amo mitologias e Deuses Americanos  é mais um motivo para amar este inglês. 

 

A Revolução dos Bichos

Clássica fábula de  George Orwell, na realidade, uma sátira politica perspicaz. 
 

Neuromancer

Este famoso romance cyberpunk, de William Gibson, é obrigatório para quem gosta do gênero . Introduz diversos conceitos que inspirariam várias outras obras, como Gosth In The Shell e Matrix.
 

O Homem do Castelo Alto

 
 
 Gosto muito da literatura cyberpunk e não tem como deixar de falar em Philip K. Dick. Gostei muito mesmo de todos os livros e romances dele que li, mas vou destacar aqui apenas esta distopia, que mostra um mundo onde os Nazistas ganharam a Segunda Grande Guerra.
 

A Confissão de Lúcio

 
Um romance bastante denso, para as suas poucas páginas. Ele é apresentado na forma de romance policial, que gira em torno de um triangulo amoroso e um crime passional. Lendo essa premissa não parece muito promissor, mas acreditem é bem mais do que isso, mas eu realmente não poderia dizer mais nada além disse, sem entregar spoilers. Do português Mário de Sá-Carneiro.
 

O Senhor dos Anéis (A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei)

 
 
Já disse que sou fã da literatura fantástica (e acho que dá para perceber pelas minhas indicações), então este épico de J.R.R Tolkien não poderia faltar de jeito nenhum. Soberbo.

As Quatro Estações

 
 
Para encerrar, meu autor preferido. Sou muito fã do Stephen King e poderia indicar dezenas de livros dele. Não estou exagerando, já li a maioria dos livros dele. Mas, hoje, vou indicar apenas um. As Quatro Estações reúne quatro contos do autor, que fogem do seu campo habitual, o sobrenatural, sendo mais voltados para o drama. O primeiro é Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank, adaptado para o cinema como Um Sonho de Liberdade, uma bela história de superação, passada na prisão de Shawshank. A segunda história é a arrepiante Aluno Inteligente, sobre relação doentia de um adolescente e um ex-nazista. Também virou filme, chamado O Aprendiz.  O Terceiro conto, O Corpo, é o meu preferido e mostra a amizade entre quatro garotos e sua odisseia para encontrar o cadáver de um  garotinho desaparecido, em uma espécie de rito de passagem. Outro adaptado para o cinema, em Conta Comigo. Das quatro histórias, a menos conhecida é justamente a ultima, mas é tão boa quanto as demais. O Método Respiratório mostra uma jovem mãe, determinada a ter seu filha a qualquer custo.
 
Espero que vocês curtam as dicas. Porque eu adorei escrever esse post e compartilhar com vocês alguns dos meus livros preferidos 🙂
The following two tabs change content below.

Dri Tinoco

Formada em Letras, apaixonada por Literatura e viciada em Cultura Pop. Tornou-se irremediavelmente fã de Jaspion aos 3 anos. Quando criança (e ainda hoje) preferia os filmes do Schwarzenegger a qualquer desenho da Disney e acha que o Viggo Mortensen também é lindo sem a caracterização de Aragorn

Latest posts by Dri Tinoco (see all)

Compartilhe: