Review- Changeman, Jaspion, Jiraiya & Cia

Espalhe!

Changeman, Jaspion, Jiraiya & cia

João Lobato

Editora Matrix

2013

 

Finalmente li o livro Changeman, Jaspion, Jiraiya & cia, de autoria de João Lobato e lançado pela editora Matrix em 2013 (cara, já faz tempo).

O livro enfoca aquela saudosa época em que o tokusatsu invadiu a televisão brasileira, inicialmente via Rede Manchete, centrando exatamente nas três séries que fizeram maior sucesso quando exibidas por aqui: Changeman, Jaspion e Jiraiya. O autor explica as origens do gênero e o seu sucesso avassalador em Terra Brasilis até a época de saturação, quando começa a perder espaço tanto para os animes quanto para a versão americanizada exibida na emissora de maior audiência dessas terras.

Lobato faz uma análise das sagas de Changeman, Jaspion e Jiraiya com muito bom humor e também aborda tópicos como a industria de entretenimento japonesa no pós-guerra, a simbologia das cores, estilos de lutas e ainda as referências bíblicas e lovecraftianas de Jaspion (fiquei até com vontade de ler um livro do autor centrado unicamente nessa série). Changeman, Jaspion, Jiraiya & cia traz ainda uma lista das séries das franquias Metal Hero (a qual pertencem Jaspion e Jiraiya) e Super Sentai (Changeman) e uma breve menção a Power Rangers.

O livro deve agradar em cheio os fãs que acompanharam essas séries na época da exibição. Para fãs hardcore como eu, que já li tudo o que pude desse material, faltou talvez mais novidades. Alguma coisa sobre os bastidores ou entrevistas com alguém ligado ao tokusatsu japonês, mesmo que fosse o Toshi Egashira (dono da Everest Video, que trouxe Jaspion e Changeman para cá) pela enésima vez ou alguém ligado a finada Rede Manchete. As entrevistas com o ator de Masked Rider: Dragon Knight e o dublê de Power Rangers ficariam melhor num livro sobre a produção da Saban. Há algumas imprecisões (Lion Man branco não é citado, Anri bate em Jaspion no segundo e não no terceiro episódio), mas só caras chatos como eu são capazes de detecta-las.

Enfim, é um livro bacana e superindicado para os saudosistas relembrarem aquela bela época em que você ligava a TV e tinha algum herói japonês distribuindo sopapos em algum invasor espacial.


Espalhe!

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *