Review- Demolidor

Compartilhe:

Daredevil

Direção: Vários

Elenco: Charlie Cox, Vincent D’Onofrio , Deborah Ann Woll , Elden Henson, Ayelet Zurer, Bob Gunton, Vondie Curtis-Hall, Rosario Dawson, Toby Leonard Moore, Scott Glenn

EUA, 2015

 
 
Finalmente uma adaptação digna de um dos melhores personagens da Marvel. Em 2003 o Demolidor chegava aos cinemas em um filmeco onde a “interpretação” de Ben Affleck no papel-título era o menor dos problemas. Em vez de contribuir para deixar o herói mais conhecido, aquela bagaça só serviu para que o público que desconhecia os gibis do herói achar que Demolidor era um personagem de merda. Depois da ameaça de mais um filme com o selo Fox, os direitos do diabo da guarda da Cozinha do Inferno enfim retornaram a Marvel e finalmente foi realizada uma produção a altura do ótimo personagem que ele é. A série produzida pela Marvel e a Netflix, que estreou na sexta-feira, é uma das melhores adaptações de quadrinhos já realizadas em todos os tempos.
Fui definitivamente surpreendido pela qualidade da produção. Esperava algo mais adulto que os bons filmes coloridos da Marvel, mas nem tanto. Demolidor prova que é possível ser “sombrio” e “realista” sem abrir mão de elementos de quadrinhos como nos filmes do Batman do Christopher Nolan (onde gosto especialmente do segundo). Temos os bandidões engravatados, mas também temos Demolidor lutando com um ninja colorido e a coisa não soa deslocada em nenhum momento. Demolidor se passa no mesmo universo dos filmes da Marvel. Temos citações a Capitão América, Thor e Homem de Ferro. A destruição de Nova York durante a invasão alienígena no primeiro filme dos Vingadores é um dos pontos de partida da trama. Só que, apesar de fazer parte do mesmo universo, Demolidor é violenta e densa como as melhores histórias do personagem, com forte inspiração na fase clássica escrita por Frank Miller.
As cenas de luta são ótimas, com destaque para uma em um apertado corredor no segundo episódio (Oldboy ?), gravada em uma única tomada. O treinamento com Stick (ignorado no longa, onde parece que as habilidades de luta de Matt Murdock vieram com o acidente) e os dois confrontos do herói cego com seu maior antagonista, Wilson Fisk, também não deixam a desejar.
Falando em Wilson, a interpretação de Vincent D’onofrio no papel do Rei do Crime é um dos pontos altos da série. Ele transmite toda a intensidade do personagem com sucesso seja nos momentos de fúria com seus funcionários e o herói ou nos momentos ternura com a bela Vanessa.
Charlie Coxtambém está muito bem com Matt Murdock/Demolidor e sua interpretação apaga qualquer lembrança de Ben Affleck no papel. Vale destacar ainda as boas atuações de todo o elenco coadjuvante como Elden Henson, Deborah Ann Woll, Rosario Dawson e, em especial, de Bob Gunton, como Leland Owslely e Ayelet Zurer (mais bela aqui que do que no Man of Steel do visionário) na pele da surpreendente Vanessa Marianna. Scott Glenn como Stick também ficou foda.
Durante boa parte de Demolidor você até esquece que está vendo uma produção com um super-herói (o que não acontece nem na trilogia nolanesca do morcego). Parece que você está vendo uma simples série policial das boas. Fiquei tão acostumado com o uniforme baixa-renda usado na maior parte da série- e que fãs apreensivos temiam ser o definitivo- que quando ele bota seu uniforme super-heróico melhor que o do filme, que eu também não achava ruim- até estranhei um pouco.
 Quem conhece Demolidor dos quadrinhos também vai ficar satisfeito com as citações que tem tanto a Elektra como o Tentáculo (eu particularmente gostei muito da luta com o ninja, claro).
Enfim, uma série fantástica que consegue misturar bem os elementos dos quadrinhos com um mundo mais realista digno de produções policiais.
Vai ser barra esperar pela 2ª temporada. Quero ver Mercenário, ELEKTRA !
Agora é esperar pela estreia de Jessica Jones (também tempo demais).
The following two tabs change content below.

Marc Tinoco

Um cara igual aquela série. Cheio de referências.

Latest posts by Marc Tinoco (see all)

Compartilhe: