REVIEW: OSCAR 2016: O REGRESSO

Espalhe!

THE REVENANT
DIREÇÃO: ALEJANDRO GONZÁLEZ IÑÁRRITU
ELENCO: LEONARO DICAPRIO, TOM HARDY, DOMHNALL GLEESON, WILL POULTER
EUA, 2015

APONTADO COMO UM DOS FAVORITOS AO OSCAR DESTE ANO, O REGRESSO É O MAIS RECENTE LONGA DO MEXICANO ALEJANDRO GONZÁLEZ IÑÁRRITU, QUE SAGROU-SE VENCEDOR NA CATEGORIA MELHOR DIRETOR NO ANO PASSADO, PELO EXCELENTE BIRDMAN, QUE TAMBÉM FICOU COM A ESTATUETA DE MELHOR FILME.

INSPIRADO (APENAS INSPIRADO, OK?) EM FATOS REAIS E BASEADO NO LIVRO HOMÔNIMO DE MICHAEL PUNKE, O REGRESSO ACOMPANHA O EXPLORADOR E COMERCIANTE E PELES HUGO GLASS (LEONARDO DICAPRIO), QUE EM 1820 PARTICIPA DE UMA EXPEDIÇÃO, LIDERADA POR ANDREW HENRY (DOMHNALL GLEESON, FILHO DE BRENDAN GLEESON) NAS DESÉRTICAS E EXTREMAMENTE GELADAS TERRAS DO INTERIOR DOS ESTADOS UNIDOS, EM BUSCA DE MERCADORIAS. GLASS VIAJA ACOMPANHADO DE SEU FILHO ADOLESCENTE (WILL POULTER), UM MEIO NATIVO AMERICANO E LIDA COM A HOSTILIDADE DE UM DE SEUS COMPANHEIROS DE VIAGEM, FITZGERALD (TOM HARDY).

EM DADO MOMENTO, GLASS ACABA SENDO ATACADO POR UM URSO, EM UMA SEQUENCIA IMPRESSIONANTE E DETALHISTA. MUITO FERIDO, O EXPLORADOR É DEIXADO PARA TRÁS E O QUE SE SEGUE É UMA VERDADEIRA BATALHA CONTRA A NATUREZA PARA SE MANTER VIVO. NESSE PONTO DA HISTÓRIA, É ONDE O ROTEIRO ESCORREGA EM UM CLICHÊ DESNECESSÁRIO: A HISTÓRIA DE VINGANÇA. FITZGERALD TRANSFIGURA-SE EM VILÃO, MATANDO O FILHO DE GLASS E DEIXANDO O MESMO, AINDA IMOBILIZADO PELO FERIMENTOS CAUSADOS PELO URSO, PARA MORRER. É O ÓDIO E O DESEJO DE VINGANÇA QUE MANTÊM VIVO O PROTAGONISTA.

criando os ferimentos do DiCaprio

O REGRESSO NÃO É O MELHOR FILME DE IÑÁRRITU, NA VERDADE, CONSIDERO AMORES BRUTOS, 21 GRAMAS, BABEL E BIRDMAN SUPERIORES (AINDA NÃO TIVE A OPORTUNIDADE DE ASSISTIR A BIUTIFUL). ISSO SIGNIFICA QUE O REGRESSO É UM FILME RUIM? NÃO, MESMO. LONGE DISSO. TALVEZ O ÚNICO DEFEITO DO FILME SEJA DEIXA A HISTÓRIA EM SEGUNDO PLANO, PARA SE FOCAR NA PLÁSTICA. NO FIM DAS CONTAS, O GRANDE MÉRITO DE O REGRESSO ESTÁ EM SUA QUALIDADE TÉCNICA, ESTA INDISCUTÍVEL. O ROTEIRO NÃO TRÁS NADA DE NOVO, MAS O REALISMO DE SEQUENCIAS COMO A DO ATAQUE DO URSO, A BATALHA CONTRA UMA TRIBO INDÍGENA LOGO NO INICIO DO FILME OU AS LINDAS E GELADAS PAISAGENS NORTE-AMERICANAS ABRILHANTAM O LONGA. OUTRO PONTO QUE CHAMA A ATENÇÃO É A FOTOGRAFIA, EM TONS CINZA E AZULADO, QUE FORTALECE A IDEIA DE FRIO INTENSO.

CONTUDO, ALGUNS COMENTÁRIOS UM TANTO PRETENSIOSOS DE IÑÁRRITU, COMO O QUE O FILME DEVERIA SER ASSISTIDO EM UM TEMPLO, QUE “CELEBRA O VERDADEIRO CINEMA” OU QUANDO SE QUEIXOU DE MUITA GENTE CHAMAR O FILME DE WESTERN (“NÃO CONSIDERO ESSA OBRA UM FAROESTE. FAROESTE É UMA FORMA DE GÊNERO E O PROBLEMA COM GÊNEROS É QUE ELES VÊM DA PALAVRA ‘GENÉRICO’. SINTO QUE MEU FILME PASSA LONGE DE SER GENÉRICO”, COMENTOU) – CRIAM UMA EXPECTATIVA DE SE ASSISTIR ALGO ÚNICO E INOVADOR E ESSA EXPECTATIVA NÃO SE CUMPRE. PERCEBE-SE QUE ALGUMAS OPÇÕES FORAM TOMADAS EXATAMENTE PARA DEIXAR OS SENTIMENTOS DO PROTAGONISTA MAIS FACILMENTE COMPREENSÍVEIS PARA O PUBLICO, ATRAVÉS DE FATORES QUE JÁ VIMOS EM MUITOS OUTROS LUGARES. POR EXEMPLO, NA OBRA ORIGINAL, O FILHO DE GLASS NEM NASCEU AINDA, NA VERDADE, GRANDE PARTE DE SUA VONTADE DE SOBREVIVER, VEM DA PERSPECTIVA DE CONHECER SEU FILHO. MAIS LÍRICO, NÃO? ENTRETANTO, UM VILÃO E UM DESEJO DE VINGANÇA COMO MOTIVAÇÃO SÃO MAIS FÁCEIS DE EXPLICAR.
UM OUTRO CLICHÊ QUE APARECE SÃO OS FLASHBACKS COM ESPOSA DE GLASS, QUE ME LEMBRARAM CENAS DE OUTROS FILMES, COMO GLADIADOR E A PERSEGUIÇÃO, DE JOE CARNAHAN. ESSE ULTIMO, ALIÁS, TAMBÉM TRABALHA ESSE O TEMA DE SOBREVIVÊNCIA NA NATUREZA, COM LOBOS AO INVÉS DE URSO, MAS NÃO CEDE A LUGARES COMUM, MAS AS PREMIAÇÕES NEM TCHUM…ENTRETANTO, DEIXANDO DE LADO AS EXPECTATIVAS FRUSTRADAS, AFINAL TEMOS QUE ANALISAR UM FILME PELO QUE ELE É, NÃO PELO QUE GOSTARÍAMOS QUE FOSSE, O REGRESSO É UM ÓTIMO ENSAIO SOBRE VINGANÇA, CONDUZIDO COM MAESTRIA POR IÑÁRRITU, QUE PODE SER ARROGANTE, MAS TAMBÉM É UM DOS MELHORES DIRETORES DA ATUALIDADE.

NO CAMPO DAS ATUAÇÕES, DICAPRIO, FAVORITO A ESTATUETA DE MELHOR ATOR (R.I.P MEME), TEM ÓTIMA ATUAÇÃO (MAS, COM CERTEZA, NÃO A MELHOR DE SUA CARREIRA), TENDO A MISSÃO DE EXPRESSAR AS EMOÇÕES DE SEU PERSONAGEM ATRAVÉS DE GRUNHIDOS E, CLARO, INTENSOS OLHARES. TOM HARDY TAMBÉM CONCORRE AO OSCAR DESSE ANO, NA CATEGORIA DE ATOR COADJUVANTE, POR SUA INTERPRETAÇÃO COMO O VIOLENTO E INCONSEQUENTE FITZGERALD; ESSA TAMBÉM NÃO É UMA DAS MINHA PERFORMANCES PREFERIDAS DE HARDY (POR FALAR NISSO, ASSISTAM AO ÓTIMO LOCKE), MAS SERVE PARA CONSOLIDA-LO COMO UM DOS MELHORES ATORES DO MOMENTO.

EM RESUMO, O REGRESSO É TECNICAMENTE PERFEITO, EMBORA SUA HISTÓRIA SEJA BÁSICA. NO ENTANTO, EM UM ANO PARTICULARMENTE FRACO NO OSCAR, O FILME SE DESTACA POR SUA BELEZA E UMA VITÓRIA NO DOMINGO NÃO SERIA INJUSTA.


Espalhe!

Dri Tinoco

Formada em Letras, apaixonada por Literatura e viciada em Cultura Pop. Tornou-se irremediavelmente fã de Jaspion aos 3 anos. Quando criança (e ainda hoje) preferia os filmes do Schwarzenegger a qualquer desenho da Disney e acha que o Viggo Mortensen também é lindo sem a caracterização de Aragorn

Um comentário em “REVIEW: OSCAR 2016: O REGRESSO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *